Clique Aqui para conferir outros depoimentos



 

Lapidado 20 m. Tirando Onda e T. dos Anjos. 

Ficha Técnica:
Tema: Tirando Onda em Gotham City.
Qtd. de Gomos: 70 gomos.
Qtd. de Cones: 03 cones.
Papel: Torção branco 28 gramas.
Cintamento: Todo no durex.
Decoração: Desenhado, sendo 100 % forrado, inclusive seda branca em cima do branco.
Boca: 1,70 mts. de diâmetro.
Bucha: 48 Kgs., algodão e parafina.
Respiros: 2.500 aproximado.
Armação: Riscada, medindo 34 x 47 mts., com 6.500 lanternas no total.
Bojo: Escada dupla, com 1.500 lanternas no total.
Soltura: 06/06/2010, às 19:50 horas, com um tempo de vôo de 40 minutos aproximado.  

O início de tudo

A idéia de fazer esse balão surgiu em 2005, quando o pessoal da T. da Alegria nos ofereceu o leque. No início, o leque seria para um balão de 16m. Pedimos então ao pessoal da T. da Alegria para aumentar o leque, onde foi feito um leque especialmente para o cone do meio do balão, juntando-se aos outros leques já existentes, (o da boca e o do bico). Quem fez o leque foi o Beição da T. da Alegria, o qual fez o projeto da armação também.

Confecção

Iniciamos a confecção do balão em meados de 2005, logo após a soltura do nosso Modelado de 24 mts. Fog. diurno. O balão foi cortado por um grande amigo nosso da Zona Sul, em papel torção branco, 28 gramas, fechado todo no fio dental, utilizando fio dental duplo, o balão foi riscado (desenhado) em sua totalidade todo pelo Bule, integrante da Turma, e por fim foi 100 % forrado, inclusive seda branca em cima do branco do balão. A parte mais complicada do balão foi a forração, em especial, a forração do cone da boca, pois não tínhamos o hábito de fazer balão forrado, e ainda mais desenhado, foi aí que alguns integrantes da turma foram saindo, desistindo do projeto, devido à demora do mesmo e para complicar ainda mais, começaram a aparecer outros fatores que foram adiando o projeto. Devido a problemas particulares de cada integrante da turma, aos balões confeccionados e soltos nesse período, 2005 a 2010 como o Truf. 18 m. taqueado Fog. Diurno em 2006, Pião 14 m. bandeira “Shakira” em 2007, Pião 22 m. bandeira “Índias Brasileiras” em 2008, Modelado 20 m. decorado todo em degrade de azul, Fog. Diurno em 2009, Bagdá 28 m. bandeira em 2010 e Modelado 15 m. bandeira “X-Men III” em 2010, o balão ficou guardado esperando o seu momento.

A parceria com a Turma dos Anjos

De 2005 a 2010, muita coisa aconteceu, coisas boas e coisas ruins também, e mesmo com tudo isso, acabamos a parte burocrática do balão em 2009, faltava apenas a união dos cones. Em razão da perda da bancada, da diminuição no número dos integrantes da turma, e principalmente pelo fato de termos recebido o convite da T. dos Anjos, para finalizar o balão, pois faltava a união dos cones ainda, e mais os preparativos da armação, surgiu a parceria com a T. do Anjos. O balão então foi para a bancada da T. dos Anjos para a união dos cones, preparação das travessas da armação, da antena, das escadas do bojo, bucha, etc... A parceira com eles foi fundamental para o sucesso do projeto, devido à estrutura e ao grande conhecimento deles em balão armação, e principalmente em armação riscada (desenhada na vareta).
Pelo simples fato de nossa turma estar com um número pequeno de integrantes, não teríamos condições e estrutura para realizar essa soltura em 2010. Neste ponto a parceira com a T. dos Anjos funcionou muito bem, somos gratos a eles.

A armação propriamente dita

Para a montagem da armação, fomos 05 vezes para o campo, sem exagero, e mais um dia para lanternar e soltar a armação, totalizando 06 dias. Tudo isto porque não tínhamos gente suficiente na montagem da armação. Toda essa montagem foi esquematizada pela T. dos Anjos. Juntamos as nossas mãos-de-obra, e mais toda a experiência deles em balão armação, para montar essa armação.
No sexto dia, como só faltava a lanternagem da armação, conseguimos soltar o balão bem cedo, dentro de um horário que queríamos soltá-lo, sempre. Era vontade de todos soltar cedo o balão, pois tínhamos receio de que a vizinhança (vocês entendem) pudesse atrapalhar na soltura. Quanto mais tarde, maior seria o risco de algo não dar certo, daí a idéia de soltar o balão super cedo. Creditamos essa soltura bem cedo ao bom tempo e também à força de vontade do pessoal presente na soltura, que ajudou muito nesse dia.
As duas semanas que antecederam à soltura foram as mais complicadas, visto que a armação ficou montada no campo, com a antena presa à armação e o cabresto puxado Tudo isto nos deixou mais tensos que o normal, pois tínhamos em mente que poderíamos perder tudo em razão de chuva, ou animais que transitam próximo ao local, ou até mesmo ou razão da Autoridade local.

Emoção

A maior emoção foi ver o danado sair da mão, com fogo na bucha, naquele momento sabíamos que faltava pouco para vermos o nosso sonho no alto, depois disso foi só alegria, alívio e aquela sensação de dever cumprido.

Resgate 

Quanto ao resgate, o que sabemos até o momento, é que ficou com as Autoridades, mas não sabemos de qual jeito e em que estado está o balão.

Premiação 

Para não restar qualquer dúvida, aproveitamos o espaço para esclarecer que esse balão não foi inscrito em nenhum dos troféus de premiação de melhores do Ano, oferecidos aqui em São Paulo, por razões particulares das turmas envolvidas. Para evitar qualquer comentário, ou boato a respeito, como o de que o balão foi desclassificado por isso, ou aquilo outro, deixamos aqui essa mensagem. A maior premiação possível para esse balão, nós já a conquistamos, Graças a Deus !!!

Agradecimentos 

Agradecemos a todos que colaboraram desde o início do projeto, na confecção e forração do balão, aos ex-integrantes da turma que iniciaram o balão, mas não puderam terminar o projeto conosco, mas que no dia da soltura nos ajudaram muito, ao pessoal que foi montar armação seja, 1,2,3,4, ou nos 5 dias, ao pessoal que ajudou na lanternagem, ao pessoal que ajudou na soltura, acendendo velas, segurando escada, segurando a armação, segurando o balão, etc... Ao pessoal que nos cedeu ou emprestou algum tipo de material (cavalete, fiação, transporte, etc...), ao pessoal das filmagens e fotografias (balógrafos), ao pessoal responsável pelo local da soltura, e em especial à T. dos Anjos, por tudo aqui já dito e ao Planeta Balão pelo espaço e pela oportunidade nos dada. 

Tirando Onda.