Clique Aqui para conferir outros depoimentos



 

Bagdá de 35 metros Sai da Frente - SP.

Ficha Técnica

Molde: Colorir
Quantidade de gomos: 84 gomos
Quantidade de cone: 7 cones de 5 metros
Papel: Seda
Cintamento: máxima 20 cmts mínima de 5 cmts
Decoração: Elizeu
Boca: 4 metros
Bucha: 40 kg. Algodão e Parafina.
Respiro: 26 camadas
Bico: 30 cmts
Bandeira: 45X60 (Maria - minha mãe)
 

Inicio de tudo:

No inicio seria um modelado de 21, pois já tínhamos a boca pronta, porem fizemos um rolo, e decidi fazer uma careca de 30 na seda, foi ai que o Dudu foi mais longe ainda, disse que tal uma Bagdá de 35, eu endoidei se ta louco, nos 2 vamos demorar muito, e ele disse são só 5 metros a mais pô, se aceitar eu pago a boca, falei demoro, paga a boca que eu pago o papel, ai entramos em contatos com o Romildo para arrumar o papel do molde, num deu outra ele já apareceu com o molde pronto, com isso feito conversamos com o Elizeu que fez o leque, e em seguida mandamos o Adilson riscar, daí pra frente tivemos alguma ajuda de pessoas de fora, mas que infelizmente não ficaram muito tempo, decidiram deixar a turma e seguimos com o projeto. 

Confecção:

A confecção da bandeira foi a mais maçante, pois ainda não tínhamos bancada, e eu fazia na pia da minha mãe, isso mesmo na pia, e o Dudu na casa dele, quando uma visita chegava lá só se via taco pra tudo quanto é lado, pois ele morava em apenas 2 cômodos, já o balão foi bem mais tranqüilo, pois com minha bancada no quintal de casa mexia praticamente todo dia, no fim de semana acordava as 8 da matina e só saia as 20:00 porque minha mulher ia me tirar, senão eu dormia lá mesmo de tanta vontade de terminar o projeto. 

Soltura:

A soltura tem um dedo de Deus, pois não iríamos soltar naquele domingo, o DUDU iria para Barretos, foi na quinta feira que ele decidiu não ir e fomos levar tudo pro campo, agora pensa uma antena de 45 metros sendo levada numa carretinha, isso mesmo a antena inteira na carretinha, eu e o Leandro na frente batendo o Radio e o Dudu com a carretinha e aquele barato enorme, onde passava chamava a atenção e foi assim também com a boca, começamos a montar a antena eram 4 da tarde as 7 da noite terminamos de montar e esticar o cabresto.

Na hora que encheu o balão as lagrimas caíram, fui lá com a minha mãe e dei um abraço nela e disse não há dinheiro que pague esta felicidade mãe, e Deus vai nos abençoar hoje, quando começamos a liberar as pernas tremiam, passou um filme na minha cabeça desde a época que eu solta meus bico torto é ficava sonhando em um dia soltar um balão desse porte, quando pegou a antena e saiu na cabeça, não acreditava, olhei por alguns minutos para ele como senão estivesse acreditando neste momento no qual passei, fui abraçar a minha mãe e em seguida corri para agradecer e abraçar meus amigos, foi demais quem tava no campo viu, mais de uma hora e meia em cima da cabeça, nem nos meus melhores sonhos iria imaginar que seria assim. 

Emoção:

Por mais que eu tente expressar não consigo transformar isso em palavras, só quem gasta e fica na bancada arranhando a barriga, sabe o que é soltar um balão deste, quando eu e o Dudu olhamos para alto, passou o filme na nossa cabeça, é maravilhoso para gente, seria uma paixão inexplicável. 

Resgate:

Balao - Ficou com a Uniao Guarulhos, já a antena ficou com a USM, já previsto, pois lembro que o Jhonny falou pra mim não quero nem o balão (ele nem tinha visto), só quero essa antena, o cara tava premeditando, o barato ficou doido quando viu, e foi lá e pegou, parabéns USM, desculpa por pisar no cabresto, pois o campo era pequeno, e não tinha outro jeito, valee mesmo ED, Jhonny e toda rapaziada pela compreensão. 

Premiação:

Não existe premio maior do que realizar um sonho e ver nosso balão no alto. 

Agradecimentos:

Agradecemos primeiramente a Deus, por tudo que nos proporcionou, depois a todos os AMIGOS que estavam com a gente nessa caminhada,  Elizeu, minero (valeu pelo campo ruim (risos)), Daia família TAPI, Romildo valeu cara, Latino (quer montar antena chama ele, que força heim) - família baloart - Marcelo (tiozinho), Mazinho, Leandrinho Artesões, Rogerio desenhar, Diego là de Santa Isabel, que infelizmente não pode comparecer, a todo pessoal que deu uma força no inicio, e principalmente ao meu sogro que cedeu o lugar da bancada e endoidou nos guia (risos) 

T. Sai da Frente - Itaquaquecetuba