Clique Aqui para conferir outros depoimentos



 

TRUFF DE 20 METROS

Turma Céu Azul - SP

 

Ficha Técnica:

Nome da Turma: Turma Céu Azul.
Modelo do Balão: Truff.
Molde: HULK (Emenda).
Tamanho: 20 Metros.
Tema: Homenagens aos Vida Loka.
Quantidade de Gomos: 64 Gomos.
Quantidade de Cones: 3 Cones, sendo 2 cones de 6,50 metros e 1 cone de 7 metros.
Largura Máxima: 65,5 centímetros.
Bainha de Fechamento: 1 centímetro.
Papel Utilizado no Balão: Kraft 33 gramas na cor branco.
Papel Utilizado na Decoração Balão: Folha de seda nas cores Branco e Vinho.
Cintamento: O cintamento foi feito tudo no papel torção santista 32 gramas, com fio dental de 1 mm (kevlar), nos 2 dois cones de 6,50 metros a distancia foi de 10 em 10 cm, sendo 65 cintas, no cone único 7 metros começamos de 10 em 10 cm, de 15 em 15 e de 25 em 25 cm, sendo os menores espaços nas pontas e os maiores espaços no meio. Aproximadamente 170 cintas.
Respiros: Foram feitos 22 fileiras de 2 furos por linha, 44 por gomos e 2816 total no Balão, os respiros começaram a 3 metros acima da boca.
Fechamento: Foi feito com foi dental Kevlar de 1 mm, sendo um fio por gomo e próximo da boca descia 2 metros dobrados ate as argolas.
Cola: Não há como especificar, mais foi muita cola.
Diâmetro de Boca: 1,94 feito pelo Claudinho de Mauá.
Decoração do Balão: Forrado 100% em branco e Vinho no papel de seda, cone do bico e boca 2 tacos por gomo e meio 4 tacos por gomos, todos com 10 cm de altura.
Quantidade de Gaiolas/dizias: 3 gaiolas oitavada, de 1,80 de diâmetro por 1.20 de altura com 10dz de treme terra cada uma.
Quantidade de esteira/dúzias: 32 esteiras oitavada de 1,80 de diâmetro, com 380 dúzias de cortadinho 3 tiros mista com 1 tiro morteiro.
Tamanho da Rabiola: 64,50 metros de altura.
Cabresto de Boca: 8 metros de distância que deixamos da boca ate a primeira gaiola.
Bucha: 50 Kg de bucha e saco de estopa fechado revestido de parafina.
Projeto do Balão: O Projeto do balão foi feito pelo Arnaldo da própria turma..
Projeto das esteiras e gaiolas: Os riscos foram feitos pelo SÃO da RZL e a colagem pela própria turma.
Tempo de Confecção: O balão foi rápido, em menos de 1 mês ele foi fechado, o que demorou foi o cintamento no papel, pois tinha muita cinta e a colagem dos desenhos das caveiras, no total levamos mais de 2 anos, não fizemos nada com pressa.
Data da Soltura: 07 04 2013.



 

O início de tudo:

Projeto: Após soltar o Modelado de 18 metros riscado e bandeira, com o tema Hindu em 2010, queríamos um balão que fosse mais rápido e que fosse taqueado, pois nos mesmo que riscamos o 18 metros e demandou muito tempo, queríamos uma folga dos riscados, então decidimos fazem um fogueteiro a moda antiga, simples, em com pouca cor e cintado no papel.

Como nós sempre gostamos de fogueteiro, então surgiu à idéia de fazer um balão de grande porte fogueteiro, e que fosse diferenciado na decoração, usando a moda antiga e que fosse atual, usando tacos e que fosse bonito e diferente dos balões de hoje em dia.

Tema: Antes que muitos pensem que queremos ganhar nome o tema Vida Loka, na verdade tem muita conversa de bastidores e pessoas envolvidas nesse projeto para que ele saísse do papel.

Fazer o tema Vida Loka, foi idéia do fundador da turma que ficou guardado por mais de 6 anos e tem muita coletividade no Capão Redondo e Sabin, Fundão, onde o movimento Vida Loka começou, na época só quem era (crime) usava a "Bombeta" V.L Branco e Vinho.

Após várias conversar entre as pessoa do meio, foi à forma que achamos para homenagear a nossa quebrada, Capão Redondo, Fundão, Sabim, COHAB Adventista, Jd Rosana, Campo Limpo, Pq Marabá entre outras mais, uma maneira de lembrar todos os correria do dia a dia, que estão na rua ou guardado em algum lugar do Brasil, pois todos nós, querendo ou não, temos amigos ou conhecidos nessa situação e ate mesmo parentes.

Então eu usei a musica Vida Loka Parte II do Racionais para servir de inspiração no projeto, Pois esta é uma homenagem da Turma Céu Azul a todos os Vida Loka espalhados pelo Brasil, agradecimento especial ao Mano Brown e ao Cascão por difundir o nome Vida Loka.

Por este motivo o balão tem “SÓ” duas cores, BRANCO e VINHO, e todos os palhaços espalhados pelas fogueteira, e que em cada região tem um significado, mas aqui não vem ao caso.

Balão: Escolhemos o molde Truffi, pois achamos que um dos mais valentes para puxar peso, e escolhemos o molde da emenda (hulK) por causa da batata larga e bico de alivio no teto.

Tamanho: 20 Metros foi o tamanho que achamos bom para puxar uma boa carga de fogos.

Corte: Sempre pedimos para o Tinão da Praça Aeroporto cortar nossos balões, e mais uma vez ele mandou bem, balão redondinho sem erros de ponto. O mesmo disse “este molde puxa 750 de cortadinho”. Desta maneira nos planejamos.


Decoração do balão: Em duas cores Branco e Vinho cores Oficiais dos Vida Loka. Representado por 8 iniciais V.L e 4 nomes da turma e 4 nomes Vida Loka e 2 números 20, representando tamanho do balão.

Decoração do Chapéu: Inicialmente o primeiro chapéu tinha o Brasão da turma e o desenho da camisa, mas fizemos um 2º e mudamos para um mais simples e bem mais bonito em 2 cores com as iniciais V.L.

Decoração das Gaiolas: Após pesquisar algumas imagens na internet sobre a LA VIDA LOCA, mandei para o SÃO da RZL alguns desenho que representasse os Vida Loka, palhaços, mascara de smile now cry later (sorria agora, chore depois) tema citado no disco dos Racionais Mc’s. e assim foram feitas.

Decoração das esteiras: Nos desenhos das esteiras queríamos algo de impacto e que fosse vazado na seda e com muito detalhes, foi escolhido à caveira com chapéu de pescados.

Boca e Mesa: Pedimos ao Claudinho para fazer boca tubular que aquentasse peso sem quebrar e entortar, e que fossem colocados alguns cifrões representado a busca dos Vida Loka, seja uma vida melhor, uma casa, um carro o respeito.

Carga: Baseando no valor de 750 dúzias que o Tinão nos comentou, já tínhamos 250 dúzias de cortadinho 3 tiros e 100 dúzias de morteiro 1 tiro, e compramos mais 30 dúzias de vara treme terra. Depois achamos melhor colocar mais 30 dúzia de cortadinho 3 tiros, ficando um total de 380 dúzias Cortadinho 3 tiros e 1 tiro e 30 dúzias de treme terra.


 

Confecção:

Balão: O Balão foi muito bem feito, tudo cintado no papel e Fio Kevlar, papel Kraft 32gm de boa qualidade, mais de 160 cintas com Fio Kevlar foram colocadas, depois o balão foi 100% forrado na seda em branco e vinho, na boca foram feitos reforços, cinta interna e externa com Fio Kevlar e subiram mais um fio de 2 metros de Fio Kevlar em cada gomo para dar resistência para os fios de fechamento onde foram presas as argolas. Foram feitos 44 respiros por gomos acima de 3 metros da boca, totalizando 2816 furos, as argola era de aço.

Decoração do Balão: Repetido 4 vezes, fizemos os rolinhos na seda em duas cores taqueado, sendo 2 tacos por gomo na boca e bico e 4 tacos no maio da batata, foram feitos em 2 cores, branco e vinho. Após fazer os rolinhos e aplicar no balão o mesmo foi embalado.

Boca/Mesa: A boca e a mesa foram feitas polo Claudinho de Mauá em 3 aros tubular e bem reforçada, sendo decoradas com cifrões tanto na boca como na mesa. Foi pintada de branco e os cifrões em verde.

Bucha: Foram usados muito, mais muitos sacos de estopas, banhado em parafina pura, a bucha inicial tinha 35 kg, depois aumentamos para 50 kg para dar um bom arranque.

Esteiras: As esteiras eram de 8 lados com 1,80 metros de diâmetros e 12 dúzias cada, foram feitas pelo Tiaguinho da Turma Domínio, fizemos 32 esteiras divididas em 2 lotes de 16.

Decoração das esteiras: No ponto de vista da turma, este desenho da caveira, foi o que mais demandou tempo, pois este desenho tinha 17 cores, com muito detalhe de corte e colagem, todas as esteiras foram vazadas, o desenho foi dividido em 4 partes iguais, por ser vazado, um lado colava-se do claro para a cor escuro e do outro da cor escura para o lado claro. Riscos feito pelo SÃO da RZL, parabéns, Show de bola. Parabéns a todos, mas principalmente ao Marciel e Anderson.

Depois todos os desenhos já foram colados, cintados no durex e linha 10, depois foram colados os rojões, 12 dúzias cada, depois foi passado o pavio, foram colados folhas de seda vinho em cima dos rojões e banco nos vãos, isso ajuda a não pegar unidade nos pavios, em cima de cada fileira de cortadinho foram colados isopores para dar uma distancia de uma para a outra. Todas foram colocadas arames para fixação das cordas posteriormente.

Gaiolas: Também feitas pelo Tiaguinho do Domínio, era 3 gaiolas de 1,80 de Diâmetros e 1,20 de altura, divididas em 8 lados e desmontável em 18 partes cada uma. Os desenhos laterais e das partes de baixo foram riscados pelo São da RZL – sendo 10 dúzias de varas treme terra cada gaiola.

Chapéu: 1 esteira de 8 lados forrada com papel alumínio e seda, nomes VL cortados no Isopor.

Cordas da Fogueteira e Guias: Desceram 64,50 metros de cordas, 8 lados de corda sisal torcida totalizando 516 metros de cordas. E 3 guias de corda sisal torcida 3 fios 80 metros cada.

Pavio: Foram usados mais de 75 maços de pavio, sendo 2 pavios duplo de subida, nas gaiolas foram duplos também, sendo que todos os espaços os pavios eram encapados na fita crepe.


 

Soltura:

Para soltar um balão desse porte hoje em dia há muita logística envolvida, ainda mais sendo solto no meio do Bairro. Há o local de soltura (que aceite fogueteiro), transporte, tempo, local para montar entre outros. Este balão estava pronto desde Novembro de 2011, o problema foi campo para soltar, todos que achávamos eram fora da zona sul, e como somos da Zona Sul, nós queríamos que o Balão saísse daqui da região. Outros não aceitavam fogueteiros, e esse foi um dos motivos dele ter subido da quebrada. Ate conseguimos dois campos na zona sul, mas preferimos zelar o local de solturas de outras turmas.

Mas nos finais de semana que o tempo ficou bom para a soltura, aconteceram alguns imprevisto, pois nós somos em 10 na turma, uns trabalharam, em outro final de semana outro viajou, em outro o caro que ia levar nossa carga deu para trás, enfim, entre outras particularidades e fora o fator tempo, o balão só poderia sair no tempo show, céu aberto e vento zero.

Por vários finais de semana nada, quando no dia 06 de abril de 13, observamos que o tempo indicava nevoa alta e ventos a 3 km, era o dia, o balão não poderia ir para o campo e voltar, era uma viagem só de ida. Então tinha que ser o dia certo, reunião, desconfianças a parte, pois naquele dia o Céu estrelado fechava e depois abria, decidimos levar o material para o campo.

Como não tínhamos transporte ainda, adiantamos o serviço das gaiolas na garagem, após revisar conseguimos uma Pick-up Strada para carregar o material, foram 3 viagens para levar as 3 gaiolas, quando estávamos arrumando o primeiro lote de esteiras, amarrando as cordas, e colocando os pavios de subida, passa uma viatura policiais na rua com o giroflex ligado, tensão total, depois de pronto, nós cobrimos e colocamos encima da estrada o 1º lote pronto e lá foi a 4ª viagem, depois mais um, o 2º lote e a 5ª viagem, e policia para lá e para cá na vila. Então subimos a bucha, mesa, chapéu e cordas na 6ª viagem e na ultima e 7ª viagem o balão, tudo em uma Pick-up Strada, imagem o trampo e o risco de 7 vezes ir e voltar na madrugada, por este motivos, não avisamos ninguém, somente os organizadores dos campeonatos.

No meio do breu, toda a carga foi colocada em fila e começamos a união das cordas e engates e pavio. Não podíamos fazer barulho algum para não chamar a atenção dos vizinhos, noite aberta de céu estrelado e um frio de rachar, cobrimos todos os pavios com jornal e plásticos para não molharem. Logo o dia começou a raiar, nós já estávamos terminando de travar a boca no junino, a emoção a flor da pele, um 20 metros da quebrada fazia tempo que não se via, assim que o começou a clarear, maçarico ligado e era agora ou nunca, não tinha mais volta tempo aberto e vento parado, o truffão foi retirado do seu leito de anos e agora veríamos como tinha ficado a nossa obra de arte.

Quando ele se encheu de ar quente e subiu a emoção era demais, tudo certo e molde perfeito, parrudo, muitas pessoas do terminal Campo Limpo já viam o balão em pé e tiravam fotos, os moradores dos prédios e casas vizinhas, todos olhando ele, todo imponente.

Bucha no balão e a fogueteira sendo descoberta, e ele começou a pegar a 1ª gaiola, foi para a 2º gaiola, puxou o primeiro 1º Lote, sem sentir, pegou a 3º gaiola e por ultimo o 2º lote, bateu tudo de primeira.

Esperamos o bichão respirar e sentir o peso, andamos um pouco para tirar da arvore, e quando ele pegou a força necessária fogo no pavio e foi só emoção, em 25 minutos enchemos, guiamos e liberamos nossa obra de arte.

Após longos e parecidos intermináveis 2 minutos ele abriu os cortadinhos e começou a festa. .

 

Emoção:

A emoção era um misto de alegria, adrenalina e desconfiança, pelo tempo que abria e fechava, e pelas viaturas que transitavam pelo bairro.

Mas Graças a Deus deu tudo certo, de manhã o Céu Aberto e nem sinal de viatura, quando o pavio foi acesso e as guias soltas, nos o vimos subindo na cabeça do meio da quebrada, ficamos emocionados e eufóricos, pois tínhamos mais uma vez feito historia na quebrada, solto um fogueteiro daquele porte onde ninguém esperava.

Além de saber que os parentes e amigos que gostavam e nunca tinha acompanhado uma soltura de perto, pôde de camarote presenciar o show.

Nas ruas, no terminal Campo Limpo e todo o entorno, gritaram de alegria quando o balão saiu da mão.

Após 2 minutos de espera os fogos foram acionados e dai foi só alegria, depois de 25 minutos os balão parou seu ultimo rojão de Vara Treme terra.

Nosso projeto tinha dado certo e foi show.

 

Resgate:

Depois de solto, tentamos avisar algumas turmas que o balão estava no alto e que ia sentido Zona Leste.

Como ele sumiu da neblina nem fomos atrás, mas logo em seguida ficamos sabendo que ele caiu em Santo André e o pessoal da Vamo Que Vamo e Balokeiros chegaram ao balão.

Segundo informações, ele pegou muito vento e demorou um pouco para pegar na boca, como caiu próximo a uma bancada, aos bombeiros, preferiram libelar o mesmo só com a boca e mesa.

Na segunda descida, chegaram varias turmas juntamente com muita, mais muitas viaturas, e segundo informações, os policiais destruíram o balão, sabemos que a boca e bico esta com a Vamo que Vamo ou Balokeiros.

Infelizmente o balão não ficou para a sua segunda soltura.

 

Concorrem em alguma premiação:

Na verdade sempre entramos no intuído de participar e não de ganhar, mas estamos concorrendo no Incentivo Zona Sul que esta voltando com força total e concorremos como destaque da Zona Sul e Boca de Ouro São Paulo como Fogueteiro Diurno. Se tiver mais algum campeonato que possamos participar depois que ele subiu, só entrar em com a gente.

 

Agradecimento:

Primeiramente a DEUS, segundo a nossas esposas e namoradas que entendem (ou pensamos assim) a nossa ausência por estar na bancada e aos nossos familiares também.

Agradecemos aos Vida Loka (não precisamos citar nomes) que permitiu que esse projeto fosse feito, ao Mano Brown (Racionais) e Cascão (T$ do Gueto) por fazer parte desta historia.

A todos os amigos que participaram direta e indiretamente desse projeto, sejam ele que procurou campo para nós, ou que trocamos idéias sobre o peso da carga do balão, aquele que ofereceram campo para que o balão fosse solto, aquele que conseguiu transporte e aos que nos cederam espaço e acreditaram que nosso projeto, que foi feito com segurança.

Amigos da Turma do Valle, Junior Boy, Mariano, Gordo Seda e Cia, Arnaldo, Flávio T&A (que disse que merecíamos se destaque no balão da vez), Marcio do Sitio, Turma da Saúde, Locosdamoto e tiro certo-RJ, SÃO RZL – Claudio de Mauá – Tinão careca – Luiz da Strada – entre outros vários que não consigo lembra aqui.

Obrigado ao pessoal do site Planeta Balão pela oportunidade e convite e que este, seja o primeiro de muitos a participar desta coluna Balão da Vez.

Parabéns a todos da Turma Céu Azul, a Família Céu Azul – Vocês todos estão de parabéns pelo lindo Projeto.