Clique Aqui para conferir outros depoimentos



 

Pião de 21 metros Albatroz - SP

Ficha Técnica:

Tema: Caroliny filha do Vitiér.
Quantidade de gomos : 60.
Quantidade de cones : 03.
Quantidade de cintas : +/- 100.
Respiros : nenhum apenas 08 furos no bico.
Boca : 1,39 metros.
Bucha : parafina e algodão com +/- 20 kg.
Decoração : Geométrico, leque André Biliks.
Antena : Flecha encapada com seda, sendo chapada que vira triângulo.
Bandeira : 30 X 40 metros.
Cabresto : 31 fios com espaços de 01 metro, com 56 metros no fio central.
Gaiola : 06 dúzias de vara bomba n° 14 com bolas de isopor acopladas e enxertado papel laminado picado, mais 03 dúzias de lancha faixas.
Balão : Pião 21 metros, molde Ricardo Astros do Céu. 

O início de tudo:

Gostaríamos de fazer uma bandeira para homenagear a Caroliny filha do Vitiér, sendo assim arrumamos uma foto e o Vitão da Sonho de Voar fez o projeto da bandeira, após o projeto em mãos decidimos fazer um pião e nosso amigo André fez o leque .

Confecção:

O balão foi fechado com fio amarelo e cola cascorez, feito em 03 cones de 07 metros cada e cintado com durex e fio amarelo, apenas no birote usamos somente durex.

Soltura:

Gostaríamos de ter mandado o balão de Mairiporã, onde já mandamos o 24mts e o 25mts, mas infelizmente não deu certo, na última hora tomamos a decisão de levar para outro local, e ali passamos a noite toda preparando os 02 balões para soltar na manhã de sábado.

Emoção:

Acreditamos que a maior emoção, foi na hora da soltura, pois não contávamos com a forte brisa que o balão pegou, na hora veio na mente o pião de 20 metros que soltamos no mesmo lugar, tema da bandeira homenagem ao Finado" Tio Mingo" e que por sinal pegou uma forte brisa também. Fomos pressionados por algumas pessoas para soltarmos logo o balão, porem, estávamos bem centrados esperando a hora e a decisão certa, analisamos bem a situação em meio a brisa que já existia naquele momento decidimos então em soltar o balão, confesso que fomos um tanto que ousados, mas tínhamos segurança para isso. Contamos com a ajuda de DEUS e a experiência da família Albatroz!

Depois de muito sufoco na guia e de vermos o fogo "lamber o papel" por varias vezes conseguimos travar o balão já com o cabresto esticado em cima da antena, esperamos a melhor hora e liberamos o balão.

Para nossa alegria deu tudo certo o balão saiu forte e seguro dando um belo espetáculo no visual e na abertura da gaiola “novidade para os balonautas de plantão”.

Resgate:

O balão ficou por volta de 2 horas e meia no alto, descendo dentro do Parque Estadual no Santa Mônica, em cima das árvores no mato fechado. Teve um pessoal do Cabuçu que chegou no balão e conseguiu trazer a boca, as guias e o bico que arrancaram, disseram que o balão rasgou muito nas árvores, não tendo como reformá-lo. Falaram que iam tentar tirar a antena na segunda feira.

Concorrem em alguma premiação:

Não fizemos o pião para concorrer, e sim para homenagear  a filha de um integrante da equipe.

Agradecimento:

Gostaríamos de agradecer a todos os presentes na soltura, não vamos citar muitos nomes, pois poderíamos esquecer alguém, porém, existem alguns destaques que precisam ser citados:

Família Albatroz e Tropeço pelo esforço empreendido.

Ao pessoal que vieram do Rio de Janeiro, em especial ao Marcelo, Bidi, Barata e o Garfo que desde que chegaram, não pararam até o final, sem palavras...

Ao Vitier que em meio a algumas dificuldades, também veio do Rio de Janeiro para participar na soltura do pião que alias foi em homenagem a sua filha Carolzinha.

Obrigado a todos que acreditaram e participaram na soltura dos piões, até o próximo e  “VIVA O BALÃO”.